Portal IFNMG - Técnico em Alimentação Escolar Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página

Técnico em Alimentação Escolar

Última atualização em Segunda, 17 de Outubro de 2016, 10h59

O curso técnico em Alimentação Escolar é ofertado por meio do Profuncionário, programa que visa a formação dos funcionários de escola, em efetivo exercício, em habilitação compatível com a atividade que exerce na escola. A formação em nível técnico de todos os funcionários é uma condição importante para o desenvolvimento profissional e aprimoramento no campo do trabalho e, portanto, para a carreira. O Decreto 7.415 de 30 de dezembro de 2010 institui a política nacional de formação dos profissionais da educação básica e dispõe sobre a formação inicial em serviço dos funcionários da escola. Entre seus objetivos fundamentais, está a valorização do trabalho desses profissionais da educação, através da oferta de cursos de formação inicial em nível técnico proporcionados pelo Profuncionário.

Objetivo geral do curso:

Oferecer formação profissional, em nível médio a distância, aos funcionários que atuam nos sistemas de ensino da educação básica pública.

Perfil profissional do egresso:

O perfil profissional do técnico em Alimentação Escolar é constituído de conhecimentos, saberes, valores e habilidades que o credenciam como gestor do espaço educativo de alimentação escolar. Espera-se, então, que esta formação profissional propicie as seguintes competências
específicas:
a. preparar cardápios escolares de alto valor nutritivo, baixo custo, preparo rápido e sabor regionalizado e sazonal;
b. dominar os principais conhecimentos da profissão, integrando os conhecimentos científicos e tecnológicos transmitidos e produzidos, além de ressignificar a sua experiência profissional à luz da política e da legislação sobre alimentação escolar;
c. conhecer na teoria e na prática os valores nutricionais dos alimentos, à luz dos aportes da química e da biologia, bem como a oferta regional de nutrientes de origem animal, vegetal e mineral em suas variações culinárias;
d. conhecer os fundamentos e as práticas da educação alimentar nas diferentes fases da vida humana, bem como nas situações familiar, pessoal e escolar;
e. diagnosticar na escola, casos de subnutrição, obesidade e outros estados que exigem processo de reeducação alimentar;
f. ter conhecimento crítico dos desvios na oferta de alimentos, principalmente em suas versões industriais e superfaturamentos;
g. conhecer várias opções de receitas e de preparação de alimentos compatíveis com as refeições escolares, a partir da oferta regional e das estações do ano;
h. escolher e planejar cardápios escolares a partir da elaboração das alternativas criadas pelos nutricionistas;
i. conhecer o mercado local de oferta de alimentos industriais, semi- elaborados e in natura; e, ser capaz de efetuar compras dos insumos para a preparação semanal da merenda na escola;
j. ter conhecimento teórico e prático do manejo de hortas domiciliares e escolares, como suporte parcial dos insumos da merenda escolar;
k. dominar as técnicas de relações humanas com crianças, adolescentes e adultos, no sentido de acompanhá-los em sua educação alimentar, inclusive no consumo das refeições e alimentos escolares;
l. dominar os princípios e práticas da organização de uma cantina e cozinha escolar, bem como o funcionamento e reparo dos seus equipamentos;
m. conhecer os princípios e as técnicas de higiene e segurança do trabalho referentes à sua área de atuação na escola, incluindo práticas de conservação e armazenamento de alimentos e correto manejo do lixo;
n. conhecer as políticas nacionais de abastecimento, de produção de alimentos e de alimentação escolar no contexto nacional;
o. contribuir para a formação de hábitos saudáveis de alimentação e nutrição escolar;
p. conhecer os princípios das dietas alimentares, a composição dos nutrientes e as quantidades adequadas para a merenda escolar enquanto alimentação diária e semanal de crianças, adolescentes, jovens e adultos;
q. ter a habilidade para dialogar com os profissionais das diversas áreas da educação e esforçar-se para praticar a interdisciplinaridade na educação alimentar e na oferta de merenda escolar;
r. compreender as estações do ano e interpretar a sua influência na produção de alimentos e carnes;
s. comunicar-se com os estudantes antes e durante a oferta dos alimentos, conduzindo-os para saber decidir a quantidade e suas escolhas;
t. interpretar as informações obtidas pela mídia ou pela internet e distinguir o real e o enganoso;
u. auxiliar a comunidade escolar e familiar a adquirir hábitos saudáveis;
v. criar e manter hábitos saudáveis com a disposição para viver seus sonhos com saúde, prazer e como educador da alimentação escolar.

Possibilidades(áreas) de atuação: Escolas públicas e privadas, centros de formação profissional, centros de capacitação de pessoal, órgãos de sistemas e redes de ensino


Identificação do curso técnico em Alimentação Escolar

Nome do curso: Curso técnico em Alimentação Escolar.

Habilitação: Técnico em Alimentação Escolar

Nível: Médio

Eixo tecnológico: Desenvolvimento Educacional e Social

Modalidade: a distância

Locais de oferta: Santo Antônio do Jacinto, Coronel Murta, Jenipapo de Minas, Novo Cruzeiro, Ponto dos Volantes, Itaobim, Virgem da Lapa, Diamantina, Itamarandiba, Turmalina, Bonito de Minas, Catuji, Jaíba, Januária, Janaúba, Juvenília, Manga, Mato Verde, Miravânia, Monte Azul, Pai Pedro, Porteirinha, Riacho dos Machados, São Francisco, Serranópolis de Minas, Brasília de Minas, Bocaiuva, Coração de Jesus, Engenheiro Navarro, Francisco Dumond, Guaraciama, Glaucilândia, Ibiracatu, Japonvar, Juramento, Mirabela, Montes Claros, Patis, Pirapora, Buritizeiro, Águas Vermelhas, Berizal, Botumirim, Cachoeira do Pajeú, Curral de Dentro, Divisa Alegre, Grão Mogol, Indaiabira, Josenópolis, Montezuma, Novorizonte, Padre Carvalho, Rio Pardo de Minas, Santa Cruz de Salinas, Salinas, Santo Antônio do Retiro, Taiobeiras, Vargem Grande do Rio Pardo, Poté, Itambacuri, Teófilo Otoni.

Forma de ingresso: ser servidor público atuante na área.

Requisito de acesso: ensino médio e atuar na educação pública.

Turno de oferta: Encontros presenciais aos finais de semana

Duração do curso: 18 meses

Carga horária total do curso: 1200 horas

Regime letivo: O Curso Técnico em Alimentação escolar está estruturado em três núcleos que totalizam os Componentes Curriculares.

Acesse aqui a matriz curricular do curso.

registrado em: ,,
Fim do conteúdo da página