Portal IFNMG - Programa Mulheres Mil é destacado pela presidenta Dilma em pronunciamento do Dia Internacional da Mulher Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro

ícone pequeno site capa

 



 

Início do conteúdo da página

Programa Mulheres Mil é destacado pela presidenta Dilma em pronunciamento do Dia Internacional da Mulher

Publicado: Sexta, 09 de Março de 2012, 18h19 | Última atualização em Sexta, 09 de Março de 2012, 18h19

O Programa Mulheres Mil, da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, foi uma das ações do governo federal destacadas pela presidenta da República, Dilma Rousseff, no pronunciamento feito ontem, dia 8, em cadeia nacional de rádio e TV, por ocasião do Dia Internacional da Mulher. Com o objetivo de oferecer as bases de uma política social de inclusão e gênero, por meio da qual mulheres em situação de vulnerabilidade social têm acesso a educação profissional, emprego e renda, o Mulheres Mil acontece no âmbito dos Institutos Federais, entre eles o IFNMG.

Em seu pronunciamento, a presidenta afirmou que a mulher “é um ser empreendedor, precisa, portanto, de oportunidades. A mulher é uma pessoa, antes de tudo, dedicada e trabalhadora, precisa, portanto, de emprego e de capacitação para o trabalho”. Entre os programas que têm estimulado essa capacitação, Dilma destacou o Mulheres Mil, que “está garantindo formação profissional e tecnológica para a inserção de milhares de mulheres no mercado de trabalho até 2014”. Confira aqui a íntegra do pronunciamento do Dia Internacional da Mulher.

O programa

O programa Mulheres Mil faz parte das ações do programa Brasil Sem Miséria, articulado com a meta de erradicação da pobreza extrema, estabelecida pelo governo federal. Ele foi instituído pela Portaria do MEC nº 1.015, do dia 21 julho de 2011, publicada no Diário Oficial da União do dia 22 de julho, seção 1, página 38.

Estruturado em três eixos - educação, cidadania e desenvolvimento sustentável -, o Mulheres Mil define os projetos a serem implantados de acordo com as necessidades da comunidade e segundo a vocação econômica regional.

Implantado inicialmente como projeto-piloto em 13 estados das regiões Norte e Nordeste do país, por meio de uma parceria com colleges canadenses, em 2007, em sua primeira fase, o programa beneficiou cerca de 1,2 mil mulheres, com cursos profissionalizantes em áreas como turismo e hospitalidade, gastronomia, artesanato, confecção e processamento de alimentos.

100 mil mulheres

Com a chamada pública de adesão ao programa, lançada em agosto de 2011, a nova meta do Ministério da Educação é beneficiar 100 mil mulheres até 2014. Por meio dessa chamada, foram contemplados os os Campi Almenara, Araçuaí e Salinas do IFNMG, que atendem cem alunas cada.

No Campus Almenara, são ofertados os cursos de Artesanato, Cuidador de idoso/infantil, Fabricação de produtos de limpeza e Hortifrúti; em Araçuaí, de Pintura em cerâmica e vidro, Pintura aquarela, Bordado ponto cruz e crochê e Cuidador infantil. Os cursos a serem ofertados pelo Campus Salinas ainda serão definidos em conjunto com as alunas do programa.

“As mulheres participam com sua força de trabalho em número cada vez maior”, comenta o gestor do Mulheres Mil no IFNMG, Rony Enderson de Oliveira. “A missão do IFNMG é trabalhar por essa inclusão social, elevar a escolaridade dessas mulheres e capacitá-las. Nesta semana, em que se comemora e Dia Internacional da Mulher, reiteramos nosso compromisso para com elas”, enfatiza.

Fim do conteúdo da página