Portal IFNMG - Comitê de Educação do Campo começa a planejar ações em prol do fortalecimento de políticas públicas (2) Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página

Comitê de Educação do Campo começa a planejar ações em prol do fortalecimento de políticas públicas (2)

Publicado: Segunda, 09 de Maio de 2016, 17h07 | Última atualização em Segunda, 23 de Maio de 2016, 13h58
imagem sem descrição.

A educação do campo surge como uma nova forma de atender às especificidades e oferecer uma educação de qualidade e coerente com o modo de viver, pensar e produzir das populações que se relacionam mais diretamente com o campo. Para isso, foi formado o Comitê de Educação do Campo do IFNMG. Membros do comitê reuniram-se na sexta-feira, dia 06, para começar a traçar as estratégias que visam favorecer o homem do campo.

O diretor de Ensino da Pró-Reitora de Enisno do IFNMG, Roberto Marques Silva, explica que a prórpia expressão "Educação do Campos" já representa o espírito do trabalho a ser desenvolvido. "A gente não leva pacotes prontos, ou seja, produzir na cidade e levar para o campo. Trata-se de uma eduação que é feita com eles", expõe o diretor.

O diretor informa que até o momento esse assunto era tratado por meio da Comisssão de Educação do Campo. Mas houve a necessidade de transformar a comissão em um comitê permanente. "Isso viabiliza uma melhor representação por meio de um espaço institucional mais bem definido enquanto comitê", justifica Roberto.

O Comitê de Educação do Campo é formado 17 membros, sendo um representante de cada campus e um de cada pró-reitoria. Um representante do Centro de Referência em Educação a Distância também é membro do Comitê.

Planejamento

Por se tratar da pimeira reunião, foram apresentados projetos que já estão em andamento e algumas experiências exitosas que já existem, bem como os desdobramentos dessas ações. Roberto Marques salientou que um dos pontos discutidos concentrou-se na criação se subcomitês em cada campus. Para isso, pessoas envolvidas no campo e que gostam de trabalhar com a temática seriam convidadas a participar dos subcomitês. "O objetivo é traçar um planejamento de como efetivar a educação do campo no IFNMG de forma sistemática", defende Roberto.

Para estabelecer esse planejamento, Roberto destaca que é preciso entender quem são esses povos que o Comitê quer atender com a educação do campo. "Existe uma variedade de grupos que a gente teria que atingir com a educação do campo, entre eles estão: os campesinos, os indígenas, os povos de florestas, os assentamentos, os geraizeiros e os barranqueiros. Ao atingir esses grupos, o Instituto estaria mais uma vez reforçando e confirmando o seu papel social, exatamente o que é expresso na lei de formação dos Institutos Federais", afirma o diretor.

Nas próximas reuniões, o Comitê de Educação do Campo do IFNMG vai iniciar o desenvolvimento do próprio regulamento.

Fim do conteúdo da página